Connect with us

Tite projeta título na Copa do Mundo para decidir futuro pós-seleção

Treinador do time principal masculino do Brasil revela que já recebeu convites de clubes como Real Madrid e Paris Saint-Germain

Futebol Internacional

Tite projeta título na Copa do Mundo para decidir futuro pós-seleção

Tite projeta título na Copa do Mundo para decidir futuro pós-seleção

A Copa do Mundo deste ano, provavelmente, será a última competição do técnico Tite à frente da seleção brasileira. Após seis temporadas na equipe, ele pretende alçar novos ares no período pós-Catar 2022.

Em entrevista ao jornal inglês “The Guardian”, o treinador revelou que clubes como Real Madrid o contatou há alguns anos.

“Na Copa do Mundo (pouco antes), eles (Real Madrid) disseram que queriam conversar e eu disse “não, não vou falar, não chegue perto”. Quero estar em paz comigo e com o meu trabalho. Estou dando o meu melhor. Quando você faz algo em paralelo, isso não está sendo feito ao máximo. Eu não posso fazer isso. Recebi ofertas (antes da Copa 2018) do Real Madrid, PSG e Sporting. Mas eu não queria isso. Eu quero ganhar a Copa do Mundo. Depois da Copa do Mundo, vou decidir meu futuro”, admitiu o treinador ex-Corinthians.

O convite aconteceu antes do início da Copa de 2018, realizada na Rússia. Com novo objetivo na carreira, o comandante de 61 anos de idade salientou que não prevê assumir um trabalho no futebol brasileiro depois do Mundial de novembro de 2022.

Apesar disso, caso conquiste o tão sonhado hexacampeonato do Brasil, ele estaria disposto a ouvir novas propostas, inclusive da própria Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

“Se você ganhar a Copa do Mundo, terá um mercado aberto. Você pode escolher. Não vou mentir: minha ideia definitivamente não é trabalhar no Brasil. Quero passar um ano com minha família, tirar um ano sabático, estudar, não ter responsabilidade porque a responsabilidade é muito grande. Se algo vem de fora, vai acontecer. Agora tenho a responsabilidade e a alegria de ser o técnico da Seleção. Não vou nem falar com ninguém”, atestou Tite.

No cargo de maior importância de um treinador no futebol profissional, ele comentou sobre um bastidor envolvendo uma conversa de “um técnico italiano” e um defensor do Brasil.

À época, Miranda atuava pela Internazionale, e foi questionada bisonhamente por um treinador, após a eliminação da seleção para a Bélgica no Mundial.

“(Ele disse para o Miranda): “Como é ser eliminado pela Bélgica?” Ouvi isso de Miranda e disse a Miranda que ele (o técnico italiano) nunca conhecerá esse sentimento porque nunca treinou uma seleção como o Brasil ou mesmo sua própria seleção. Isso é inveja. Por isso perguntou a ele. Muita gente tem inveja do Brasil. Eles não admitem. Talvez seja o time mais invejado do mundo”, explicou Tite.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

To Top