Cruzeiro vence Patrocinense e vai à final do Troféu Inconfidência

Tudo bem que era uma equipe praticamente reserva e na disputa de um título que vale muito pouco para o Cruzeiro. Mas a vitória por 3 a 0 na tarde deste sábado (1º) sobre o Patrocinense, no duelo da semifinal do Troféu Inconfidência, mostrou que o técnico Enderson Moreira terá muito trabalho pela frente. O time estrelado pecou muito nas finalizações, principalmente na etapa inicial, em um jogo tecnicamente fraco e diante de um adversário que foi praticamente remontado para a fase final do Estadual. Ramon, Roberson e Maurício marcaram os gols da partida, que ficou muito melhor no segundo tempo. Uberlândia e Boa se enfrentam neste domingo (2), no Parque do Sabiá, às 19h, na outra semifinal. A decisão, também em jogo único, será na próxima quarta-feira, às 19h, no Mineirão. Fora da briga pelo título do Campeonato Mineiro, restou ao Cruzeiro disputar o Troféu Inconfidência, que reúne os times que ficaram entre a 5ª e 8ª posição. De olho na briga na Série B do Campeonato Brasileiro, que começa no próximo sábado, o técnico Enderson Moreira resolveu apostar em uma equipe praticamente reserva. Apenas Stênio, Jadsom e Maurício foram mantidos na equipe. Giovanni fez sua estreia, e Claudinho teve a primeira oportunidade como titular no Cruzeiro. Diante de um adversário bem mais fraco, a Raposa dominou os 45 minutos iniciais, sem dar chances ao Patrocinense. O goleiro Vitor Eudes, que fazia sua estreia pelo Cruzeiro, pouco trabalhou. Mas, apesar do amplo domínio celeste, os donos da casa não souberam aproveitar as chances criadas e quase foram penalizados com uma jogada de linha de fundo do adversário no finalzinho da etapa. Para se ter uma ideia da superioridade do Cruzeiro no primeiro tempo, o time finalizou 15 vezes, contra apenas três do Patrocinense. Mas a nítida falta de entrosamento foi fundamental para o 0 a 0 no placar. Dos 15 chutes, os atacantes estrelados desperdiçaram nada menos do que 12 oportunidades. Já o Patrocinense tentou três vezes, todas para fora. O segundo tempo As duas equipes voltaram sem alterações, e o Cruzeiro continuou abusando das chances desperdiçadas. Enquanto isso, o Patrocinense tentava surpreender em algumas investidas. A partida só foi melhorar mesmo quando Ramon abriu o placar, de cabeça, aos 11 minutos de bola rolando. Com a vantagem no marcador, o Cruzeiro ficou mais tranquilo em campo e conseguiu executar melhor as jogadas. Enderson Moreira fez várias alterações no time, tirando alguns atletas que já estavam bastante cansados e vinham rendendo pouco, para dar um gás novo no jogo. As mudanças surtiram efeito, e o Cruzeiro ampliou e confirmou a vaga com Roberson e Maurício. Ficha Técnica Cruzeiro: Vitor Eudes; Filipe Machado, Ramon, Léo e Giovanni (João Lucas); Jean, Jadsom (Adriano), Mauricio, Claudinho (Marco Antônio); Stênio e Thiago (Roberson). Técnico Enderson Moreira Patrocinense: Thiago Passos; Emerson, Alex Moraes, Nilo e Igor Pereira; Wisley, Thiago Lima (Tatá), Fernando (Allan Patrick) e Magalhães (Henrique); Victor Rafael (Danielzinho) e Rafael Gladiador (Gabriel Leite). Técnico: Milagres Gols: Ramon, Roberson e Maurício (Cruzeiro) Arbitragem: André Luiz Skettino Policarpo Bento Auxiliares: Fernanda Nadrea Gomes Antunes e Marcyano da Silva Vicente

 

Fonte: O Tempo