Campeonato Mineiro: Tombense x Caldense define finalista e campeão do interior

A Tombense, líder ao final da primeira fase do MIneiro, vê próxima a classificação para a final inédita do Campeonato Mineiro. O time de Tombos nunca esteve no momento mais importante da competição e sabe da oportunidade que tem nas mãos. Nesta quarta-feira, às 16h, na Arena Independência, a equipe do técnico Eugênio Souza pode até perder por um gol de diferença para a Caldense que está garantida na grande decisão. As chances ficaram ainda maiores depois da vitória de 1 a 0, no domingo, no mesmo palco. Até aqui, a Tombense teve apenas uma derrota no campeonato e espera manter este rendimento para esperar pelo seu adversário, que sairá da outra semifinal entre Atlético e América.  A vantagem não é suficiente para a Tombense considerar mudar seu estilo de jogo, certa de que manter a proposta que trouxe o time até o atual momento apresenta mais chances de sucesso. “Não pretendo mudar nossa postura e acho que os jogadores nem aceitariam isso. Antes de enfrentar a Caldense, já tínhamos uma vantagem e, nem por isso, mudamos nosso jeito de atuar. Essa vantagem acabou sendo ampliada”, lembra o técnico Eugênio Souza. O atacante Gabriel, que chegou a atuar com o tornozelo inchado no último jogo, ainda é dúvida. Souza garante que sua equipe está preparada para atuar de diferentes formas, com linhas baixas e altas, dependendo do que o adversário exigir. “Não vamos sentar em cima do resultado, a ideia é vencer o jogo, manter esta mentalidade. Em certos momentos, poderemos usufruir da vantagem com inteligência. Quero que o time mantenha a mesma postura para sair de campo satisfeito com o que foi apresentado”, reforça.  Veterana com grande desafio pela frente Do outro lado, a Caldense precisa vencer por dois gols de diferença para estar de volta na decisão, que contou com sua presença em 2015. O time de Poços de Caldas, em 12 partidas realizadas até aqui, venceu quatro pela diferença necessária para eliminar o líder. O caminho para este objetivo passa diretamente por um postura diferente do que foi apresentado no jogo de domingo.  “Jogamos muito abaixo, a gente se acostumou a jogar na frente e acabamos nos posicionando atrás, dois ou três passos do ideal. Eles rodaram a bola, cadenciaram a partida e o ritmo ficou morno. Isso foi interessante pra eles. Temos uma equipe rápida e que agride, temos que colocar isso em ação. Vamos precisar melhorar”, comenta o lateral Filipe Sousa. O jogador lembrou que a Caldense cometeu os erros apontados não só no duelo do domingo, como no jogo entre os times na primeira fase, vencido pela Tombense por 2 a 1. “O jogo ficou lento e eles gostam disso. Caímos nesta armadilha e agora é hora de ser mais agressivo, sem essa de ficar muito atrás. O professor sempre pede pra gente marcar em cima e sair rápido no contra-ataque, tentar explorar as jogadas entre as linhas. O segundo tempo nosso foi melhor, mas ainda aquém. Não finalizamos muito nem furamos as linhas. Temos totais condições de reverter este resultado”, comenta o lateral.  Para este jogo, a Veterana não poderá contar com o atacante Arthur, que sentiu o joelho ainda antes do primeiro jogo da semifinal.  “Eles tinham a vantagem e jogaram no nosso erro. Não agredimos desde o começo e demoramos pra entrar na partida. Quarta-feira é a chance desta virada, temos que trabalhar melhor as jogadas em que tivermos chances de finalização”, salienta o técnico Marcus Paulo Grippi. Ficha técnica Tombense: Felipe Garcia, David, Admilton, Matheus Lopes e João Paulo; Rodrigo, Ibson, Marquinhos e Cássio Ortega; Rubens e Gabriel (Maycon). Técnico: Eugênio Souza Caldense: Alyson, Filipe Sousa, Jonathan, Lucas Mufalo e Verrone; Lucas Silva, André Mensalão, Nathan e João Victor; João Pedro e Rafael Rosa. Técnico: Marcus Paulo Grippi Quarta-feira, 5 de agosto, 16h, Arena Independência Transmissão: Premiere Arbitragem: Ricardo Marques Ribeiro Jogo válido pela volta das semifinais do Campeonato Mineiro

 

Fonte: O Tempo