A pior final de todos os tempos

Corinthians e Palmeiras protagonizaram, neste primeiro embate de finalíssima do Paulistinha, o pior Derby decisivo de todos os tempos.
Futebol pobre, covarde, indigno da riquíssima história de ambos.
Do Corinthians, com elenco risível e treinador que mudou estilo de jogo para não perder o emprego, não se esperava coisa melhor.
Triste é ver o Palmeiras, com tantos jogadores tarimbados, alguns deles bons, apesar de nenhum craque, se ver refém de um Luxemburgo com a cabeça tática dos anos 90.
Até a arbitragem de Rafael Claus deu vexame, deixando de tratar a solada de Jô em Gustavo Gomes com o mesmo critério, exigido pelo próprio – na condição de auxiliar de VAR, do juiz principal de Corinthians e Mirassol, há uma semana.
Ainda bem a partida, por conta da pandemia, não teve testemunhas presenciais, embora a audiência da Globo tenha batido nos 37%, boa parte destes agradecendo a economia de passar nervoso na própria residência.
Seja lá quem conseguir erguer a taça no próximo sábado, é certo que, nesse nível apresentando, ambos terão sérias dificuldades no Brasileirão que se aproxima.

Fonte: Blog do Paulinho