Vice do Galo critica chance da Turner transmitir jogos do clube como visitante

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) divulgou a tabela detalhada das primeiras dez rodadas da Série A, em que um ponto chamou a atenção: a transmissão da Turner de partidas entre clubes mandantes que têm contrato com a empresa estrangeira e times visitantes que têm contrato com o Grupo Globo.  Nas redes sociais, o vice-presidente do Atlético, Lásaro Cândido da Cunha, criticou a possibilidade da Turner transmitir jogos do Galo como visitante, uma vez que o clube mineiro tem contrato vigente com o Grupo Globo. Se isso ocorrer, a Turner vai se apegar à MP 984, que dá os direitos de transmissão ao clube mandante. “O Turner também tem que combinar com os ‘russos’. O Atlético não pode aceitar que sua imagem seja explorada pode [sic] emissora que não pagou pelos direitos do clube e muito menos colocar em risco contrato de cessação de direitos firmados forma da legislação vigente na época com outra empresa”, disse o Lásaro.   O Turner também tem q combinar com os “russos”.O ATLÉTICO não pode aceitar q sua imagem seja explorada pode emissora q não pagou pelos direitos do clube e muito menos colocar em risco contrato de cessação de direitos firmados forma da legislação vigente na época c outra empresa https://t.co/h9066sQsgD — Lásaro Cândido (@lasaroccunha) July 22, 2020   Para explicar: dos clubes da Série A, a Turner tem contrato com Santos, Bahia, Ceará, Fortaleza, Coritiba, Internacional, Palmeiras e Athletico Paranaense. Com exceção do Bragantino, o Grupo Globo tem contrato com todos os outros. Antes da MP 984, publicada no Diário Oficial da União em meados de junho, um jogo entre clubes que têm contratos com empresas distintas não seria transmitido por nenhuma delas. Com a MP, que dá o direito de transmissão aos clubes mandantes, a Turner comunicou à CBF a transmissão de algumas partidas de clubes com os quais tem contrato enquanto mandantes, ainda que os visitantes tenham contrato com o Grupo Globo. Até a 10ª rodada, são 13 partidas envolvendo nove times visitantes com os quais não tem contrato: Flamengo (3x), Vasco (2x), Atlético (2x), Botafogo, Grêmio, São Paulo, Fluminense, Goiás e Sport. No caso do Atlético, nas primeiras dez rodadas, isso se aplicaria às partidas contra Internacional e Coritiba, na quinta e sétima rodada, respectivamente. O Colorado e o Coxa têm contrato com a Turner e serão mandantes desses jogos.  O Grupo Globo emitiu nota oficial em desacordo à decisão da Turner e citando que, assim como não transmitirá jogos de clubes com os quais não tem contrato, o mesmo não poderia ser feito pela Turner. A emissora ainda citou que a MP 984 não pode alterar ‘negócios jurídicos pactuados antes de sua edição’.  “A Medida Provisória 984/20 não pode retroagir para modificar a cessão exclusiva feita à GLOBO pelos CLUBES CEDENTES e, portanto, a GLOBO permanece titular exclusiva dos direitos sobre seus jogos, em qualquer plataforma, ainda que na condição de visitantes”. Em outro post, o vice-presidente do Galo corroborou com o que disse o Grupo Globo em nota, no sentido de ignorar a formulação de um contrato vigente.  “Aliás, nem contratual ou ético aproveitar-se de MP para ignorar situação contratual celebrada nos termos da legislação da época ou, pior, levar vantagens com exibições de jogos para os quais não contratou ou pagou!”, completou Lásaro.

Fonte: O Tempo