Torcedores do Corinthians passam vergonha ao processar Claro e Globo por ‘pay-per-view’

Em novembro de 2019, Claudia do Amaral e Francisco de Assis Leite processaram a Claro e a Globo pela não exibição de Athlético/PR e Corinthians, pelo Campeonato Brasileiro.
Alegaram que pagaram pelo pacote completo de ‘pay-per-view’ e que teriam direito a assistir a partida.
Pediram abatimento nos valores das parcelas e indenização por dano moral.
As empresas defenderam-se com o óbvio: o Athlético/PR não fechou contrato com a Globo e, por conta disso, as partidas em que o clube estivesse envolvido não poderiam ser mostradas, razão pela qual sequer constavam no pacote contratado.
Demonstraram, também, a ampla divulgação do fato, tanto direta aos assinantes quanto nos principais veículos de comunicação.
O juiz Guilherme Duran Depieri, do Juizado Especial de Santo Amaro, estranhando que os reclamantes somente tenham atentado para a impossibilidade na 24ª rodada do torneio, sequer precisou de mais detalhes e decidiu, à primeira vista, pela improcedência da ação.

Fonte: Blog do Paulinho