Tombense tenta repetir feito raro para o interior: ser líder da primeira fase

O Tombense depende apenas de suas forças para finalizar a primeira fase do Campeonato Mineiro como líder. Se a semifinal não é uma novidade para o clube de Tombos (chegou em 2013 e em 2015), ser o primeiro seria uma novidade e tanto – e daria a oportunidade de ser campeão com quatro empates na etapa final. O feito é raro para clubes do interior do Estado e nunca significou uma garantia de conquista de título. Desde 2004, quando o Campeonato Mineiro passou a ter um regulamento semelhante, com uma fase inicial e a classificação de quatro ou oito equipes para a fase de mata-mata, apenas dois clubes interioranos chegaram em primeiro lugar na fase de abertura. E nenhum foi campeão. Em 2006, o Ipatinga, que era o então campeão mineiro, terminou na liderança da primeira fase, mas perdeu, em casa, o título estadual para o Cruzeiro, em uma inversão do que aconteceu em 2005, quando o time celeste terminou na ponta e o Ipatinga em segundo lugar. Em 2015 foi a vez da Caldense de fazer uma ótima primeira fase e ficar com a liderança. Na semifinal eliminou o Tombense, enquanto o Alético, em desvantagem, eliminou o Cruzeiro. Na final, a Caldense segurou o Galo no Mineirão no jogo de ida, empatando em 0 a 0, mas perdeu a final jogando em Varginha.

 

Fonte: O Tempo