Sem treinar com o Galo, Ricardo Oliveira segue orientações do clube em casa

Apesar de estar fora dos planos de Jorge Sampaoli, o atacante Ricardo Oliveira ainda tem contrato com o Atlético. As partes têm discutido uma rescisão há meses, situação que ainda não chegou a um denominador comum. Enquanto isso, pelo vínculo, o atacante tem seguido as orientações do clube, como divulgou em suas redes sociais. “Desde o mês de março de 2020 quando fui comunicado da suspensão das atividades esportivas por conta da pandemia causada pelo COVID 19, fui orientado pelo clube @atletico a manter as atividades físicas em casa e seguir as orientações”, disse o atacante em sua conta no Instagram. Em seguida ele especificou algumas das orientações que tem seguido.  “Proibições: viagens nacionais e internacionais, participar de eventos sociais e evitar aglomerações, além de seguir as atividades físicas”, disse. “Desde então, tenho dedicado a prática dos exercícios físicos periodicamente conforme todos aqueles que me seguem tem acompanhado pela minha rede social”, completou. No post, Ricardo colocou imagens ao lado dos familiares e vídeos de alguns deles treinando junto com o jogador. Ele não treina em grupo desde março, com a paralisação das atividades. Dias antes do retorno do Galo aos treinos, o que aconteceu em meados de maio, o jogador soube que não estava no planos do treinador Jorge Sampaoli. Confira o restante do pronunciamento de Ricardo Oliveira “A paixão que tenho por este esporte me conduz fielmente às minhas origens pobre no bairro do Carandiru, zona norte de São Paulo, lugar este que me viu romper a incredulidade com honestidade muito sacrifício e uma pequena faísca de fé, e já no auge dos quase 20 anos de carreira profissional continuo amando esse esporte que me fez enxergar outros horizontes além da realidade da favela. Tudo que conquistei na minha vitoriosa carreira profissional foi por causa da minha dedicação a este esporte apaixonante chamado futebol. A favela me marcou profundamente, mas o futebol me curou de uma infância rodeada de drogas, humilhações, e exclusão social por não ter uma condição melhor de vida… então decidi sonhar grande e lutar com coragem e honestidade por uma melhor condição de vida, mas tive que me reinventar nesse novo mundo que estava vivendo (futebol). De rejeitado passei a ser aplaudido e idolatrado tanto a nível nacional como internacional por causa desse esporte. Aprendi a viver, comer, e respirar futebol além de tão somente vestir a camisa. O futebol me modificou fazendo de mim uma referência para outros jovens que sonham um dia ser jogador de futebol assim como um dia eu sonhei… cabe a mim dar a eles bons estímulos e exemplos que me levaram a ser o homem que me tornei. Tudo isso que eu faço hoje já fazia desde pequeno……só mantenho meus bons hábitos e princípios inquebrantáveis e sempre rodeado de uma família preciosa que me dá todo o amor do mundo e juntos fortalecemos nossas raizes”.           Ver essa foto no Instagram                   Aos meus queridos fãs, seguidores e admiradores do meu trabalho que me perguntam sobre a minha situação profissional. Desde o mês de março de 2020 quando fui comunicado da suspensão das atividades esportivas por conta da pandemia causada pelo COVID 19. Fui orientado pelo clube @atletico a manter as atividades físicas em casa e seguir as orientações. Proibições; Viagens nacionais e internacionais Participar de eventos sociais e evitar aglomerações, além de seguir as atividades físicas conforme expressado acima. Desde de então tenho dedicado a prática dos exercícios físicos periodicamente conforme todos aqueles que me seguem tem acompanhado pela minha rede social. A paixão que tenho por este esporte me conduz fielmente as minhas origens pobre no bairro do Carandiru zona norte de São Paulo lugar este que me viu romper a incredulidade com honestidade muito sacrifício e uma pequena faísca de fé, e já no auge dos quase 20 anos de carreira profissional continuo amando esse esporte que me fez enxergar outros horizontes além da realidade da favela. Tudo que conquistei na minha vitoriosa carreira profissional foi por causa da minha dedicação a este esporte apaixonante chamado futebol. A favela me marcou profundamente, mas o futebol me curou de uma infância rodeada de drogas, humilhações, e exclusão social por não ter uma condição melhor de vida…..então decidi sonhar grande e lutar com coragem e honestidade por uma melhor condição de vida..mas tive que me reinventar nesse novo mundo que estava vivendo(futebol) De rejeitado passei a ser aplaudido e idolatrado tanto a nível nacional como internacional por causa desse esporte. Aprendi a viver, comer, e respirar futebol além de tão somente vestir a camisa. O futebol me modificou fazendo de mim uma referência para outros jovens que sonham um dia ser jogador de futebol assim como um dia eu sonhei….cabe a mim dar a eles bons estímulos e exemplos que me levaram a ser o homem que me tornei Tudo isso que eu faço hoje já fazia desde pequeno……só mantenho meus bons hábitos e princípios inquebrantáveis e sempre rodeado de uma família preciosa que me dá todo o amor do mundo e juntos fortalecemos nossas raizes. Fé👆 Uma publicação compartilhada por Ricardo Oliveira (@ricardo.oliveira) em 21 de Jul, 2020 às 11:04 PDT

 

Fonte: O Tempo