Savarino quer seguir pedido de Sampaoli no Galo: ‘agressivo, ir pra cima’

A cada jogo, o atacante venezuelano Savarino vai apresentando suas credenciais ao torcedor do Atlético. Até aqui, são seis jogos e uma presença constante na equipe titular. O jogador começou os dois jogos sob o comando de Jorge Sampaoli, mostrando que tem agradado o treinador argentino.  No último deles, contra o América, Savarino foi o destaque do primeiro tempo, jogando aberto pela direita e sempre partindo pra cima do adversário, aproveitando suas características e também as orientações do comandante. “Ele pede para eu ser agressivo nas jogadas, sempre buscar o mano a mano, e tentar dar assistência e fazer gols. Preciso seguir fazendo um bom trabalho e melhorando para ter a confiança dele. Quero evoluir individual e coletivamente. Posso não estar bem em alguns momentos, mas sempre vou tentar dar o meu melhor”, conta o jogador, que afirmou se inspirar em Cristiano Ronaldo na forma de atuar. Apesar de ter chegado para o Atlético a pedido de Rafael Dudamel, Savarino garante que não sentiu receio quando houve a troca de treinador. Ele sabia que, para seguir tendo oportunidades, dependia do seu próprio desempenho. “Não senti pressão quando o técnico mudou. A pressão que existiu e ainda há é comigo mesmo. Tenho tentado fazer o máximo para atender às ideias do Sampaoli”, declara.  O jogador comparou os estilos dos dois treinadores e tem tentado corresponder para seguir tendo oportunidades como titular.  “O Dudamel tem uma forma de jogo de ataque mais direto , já o Sampaoli é mais de troca de passes e pressão ao adversário. Tenho que seguir aprendendo e melhorando, busco me adaptar ao que é pedido”, afirma.  100% Na última jogada do primeiro tempo do clássico de domingo, Savarino torceu o pé e virou dúvida para a etapa final. Após tratamento com gelo no vestiário, ele voltou a campo, mas não conseguiu repetir a boa atuação. “Nosso segundo tempo foi diferente, o problema que tive no pé não me limitou. O tiime todo baixou o ritmo e isso fez com que sofressemos o gol de empate. Temos muitas coisas para melhorar”, declara.

 

Fonte: O Tempo