Salum diz que não vai abrir mão do América jogar em BH

Com o Campeonato Mineiro programado para retornar no próximo dia 26 de julho, as equipes têm até o dia 21 para alterar o mando de campo. Até o momento, baseando-se nos números da Covid-19, a prefeitura de Belo Horizonte é contrária a realização dos jogos, nos estádios da capital. Caso a Arena Independência e o Mineirão estejam vetados, o presidente do América, Marcus Salum, apontou as opções analisadas pela cúpula do Coelho e indicou que a condição do gramado pode ser determinante para a escolha. “Em primeiro lugar, vamos começar olhar Sete Lagoas, que é a nossa preferência. Nova Serrana também nos interessa e, em última hipótese, Varginha. Nós temos que ver os estádios. Até vou mandar uma pessoa a Sete Lagoas essa semana para ver o gramado e a Nova Serrana, também. É uma pena que os gramados estão sendo mal utilizados, porque o estádio não está sendo usado”, revelou Salum em live do canal Rede Mais HD, no Youtube. Apesar de já traçar alguns planos, o presidente do conselho administrativo do América disse que pretende insistir com a prefeitura de Belo Horizonte de que é possível realizar os jogos nos estádios da capital. Marcus Salum se posicionou contra ter que jogar fora de BH e deseja apresentar o protocolo de prevenção e discutir sobre as medidas de segurança com os epidemiologistas da Secretaria Municipal. “Sou radicalmente contra essa posição. Acho que Belo Horizonte tem que liberar. Mas vamos seguir o trâmite. Conversei com o presidente da Federação Mineira de Futebol e acho que devemos protocolar na prefeitura os protocolos e mostrar tudo o que a gente quer fazer. Ninguém quer atropelar uma autoridade e o prefeito é a autoridade máxima de uma cidade. Mas ele tem um corpo de médicos que pode ser convencido que tem segurança para jogar em BH. Eu não vou abrir mão disso e vamos tentar ainda jogar em Belo Horizonte”, afirmou.

 

Fonte: O Tempo