Referência e elogios a jovens zagueiros: Léo reforça papel de líder no Cruzeiro

Capitão do Cruzeiro, o zagueiro Léo é uma das referências do clube, não só para a torcida, mas também para o jovem grupo de jogadores que estão ao seu redor dentro do atual elenco estrelado. Só no setor do atleta, existem três  jovens defensores: Cacá, seu virtual companheiro; Arthur e Paulo, esse último que vem recebendo oportunidades no time profissional desde a época de Adilson Batista.  Em conteúdo produzido pelo canal do Cruzeiro, no YouTube, Léo comentou do seu papel como liderança e também de apoiador desses jovens que buscam um lugar no competitivo mundo do futebol.  “Se tornar uma referência para esses jovens jogadores é uma responsabilidade grande, que também tem como exemplo de conduta, postura. É poder passar a nossa experiência para jogadores de 18, 19 anos, que nós já passamos por essa etapa de carreira, que é um período que exige várias coisas, concentração, uma certa postura, envolvimento e comprometimento também. Isso a gente procura passar também, não só o exemplo do dia a dia, mas em conversas, alguns conselhos, algumas dicas, para que eles possam encurtar o caminho, passar menos dificuldades nesse processo, a gente sabe como é difícil esse início, mas o mais difícil ainda é poder se manter lá”, avalia o capitão do Cruzeiro.  O zagueiro ainda elogiou os jovens companheiros que possui no sistema defensivo, e os classificou com potencial de atuação no futebol europeu. Cacá, por exemplo, teve seu nome vinculado ao CSKA, da Rússia, ainda no período de conselho gestor, mas as tratativas não foram adiante.  “Os jovens zagueiros do Cruzeiro são jogadores de grande potencial a ser lapidado, moldado. Os vejo com grande potencial de jogarem na Europa também. Qualidade tanto do Cacá quanto do Arthur, até mesmo o Paulo que chegou aí, atletas que têm uma velocidade, uma técnica, um senso de posicionamento muito bom, e com certeza o Cruzeiro está bem servido de uma base boa de zagueiros”, apontou Léo.  Chamou a atenção um questionamento de um dos torcedores quanto a que caminho Léo seguiria ao se aposentar do futebol. Aos 32 anos, o jogador expressou que ainda pretende seguir em atividade por um bom período de tempo, mas revelou apreço pela área de gestão no futebol.  “A questão de poder pensar no encerramento da minha carreira está muito distante. Quero prolongar minha carreira o maior tempo possível para a gente poder usufruir, conquistar cada vez mais títulos, principalmente com a camisa do Cruzeiro. A princípio algo que eu faria seria uma questão de gestão, mas ainda está muito longe, distante ainda. Procuro focar no futebol e exercer o melhor da nossa carreira”, concluiu o capitão do Cruzeiro.  Léo e a Raposa voltam a campo no próximo domingo, contra a URT, no Mineirão, às 11h, pela 10ª rodada do Mineiro. Léo não joga desde o dia 4 de março, quando o Cruzeiro superou o Boa Esporte, pela segunda fase da Copa do Brasil, e se classificou com vitória nos pênaltis por 5 a 4, depois de empate por 1 a 1 no tempo normal. Na ocasião, ele apresentou uma lesão muscular, recuperada no período de suspensão de jogos.

 

Fonte: O Tempo