‘Piores e mais absurdos’, avalia presidente do Cruzeiro sobre contrato de Fred

O caso Fred movimentou a torcida do Cruzeiro nos últimos dias. O clube entrou com um pedido de contestação na Justiça solicitando a reconsideração da liminar que liberou o atleta para atuar em qualquer clube, e discute a questão da exorbitante multa que acompanha o pedido de rescisão indireta que o jogador pleiteia. O documento possui 91 páginas. Os valores chegam a R$ 71 milhões, de acordo com o apontamento dos processos, referentes à cláusula compensatória pela rescisão contratual e verbas trabalhistas.   O presidente Sérgio Santos Rodrigues, durante live nesta quinta-feira, foi perguntado por uma torcedora sobre a possibilidade do retorno do atleta, algo que foi inclusive negado pelo clube. Todavia, ele ressaltou que o vínculo acertado com Fred foi um dos mais desastrosos que ele já viu no futebol, e ressaltou que o clube quer a responsabilização de Wagner Pires Sá, ex-presidente celeste, e Itair Machado, vice-presidente de futebol, pela formulação do contrato. “Seria cômico realmente se não fosse trágico. A situação é catastrófica, eu até gostaria realmente que fosse piada, mas não é, infelizmente, porque é um dos piores e mais absurdos contratos que eu já vi na vida em termos de valores de multa, valores de comissão, enfim, tudo que ele envolve. É um contrato tenebroso para o Cruzeiro Esporte Clube. Então é por isso que na verdade a gente não quer o atleta de volta, nós simplesmente estamos buscando através de uma belíssima contestação de mais de 90 páginas, em que a gente chama a responsabilidade do ex-presidente e do ex-vice-presidente, que foram responsáveis por assinar esse contrato tenebroso para o Cruzeiro, esse péssimo contrato”, disse Sérgio.  “Eu fiquei dez anos no clube, dois anos no futebol, eu nunca vi um contrato tão ruim para um clube quanto esse que foi feito. Então é por isso que nós estamos chamando a responsabilidade dos dois por isso, e a ideia não é a volta do atleta, a ideia é simplesmente que a gente consiga cassar a liminar que foi dada, e assim foi feita uma transferência através de rescisão indireta que o Cruzeiro não ganha nada com ela. Esse contrato, desde o seu nascedouro, é muito ruim e lesivo ao Cruzeiro. Nós vamos lutar até o fim pelos interesses do Cruzeiro, para que os interesses do cruzeiro sempre prevaleçam e que todos esses contratos lesivos sejam reconhecidos como tal e que sejam responsabilizados aqueles que assinaram esses contratos”, acrescentou o presidente do Cruzeiro.  O clube estrelado, na defesa apresentada ao processo em trâmite, atenta que houve gestão temerária no contrato firmado com Fred. E, por isso, pede a responsabilização solidário dos ex-dirigentes do clube citados. Dessa maneira, caso o clube seja penalizado em relação à multa que vem sendo discutida com o Atlético desde 2018, no valor de R$ 10 milhões, Wagner e Itair seriam então responsabilizados.
Veja também
Na Justiça Cruzeiro pede que liminar de Fred seja reconsiderada e atleta pode voltar à Toca
Explicações Cruzeiro esclarece ‘caso Fred’ e diz que não pediu retorno do atleta ao clube

 

Fonte: O Tempo