Mesmo reserva, Marinho lidera vestiário do Santos em empate contra o Santo André

Mesmo iniciando o empate em 1 a 1 entre Santos e Santo André, nesta quarta-feira, na Vila Belmiro, pela 11ª rodada do Campeonato Paulista, no banco de reservas, o atacante Marinho era um dos mais animados no vestiário antes da partida. Com o seu tradicional alto-astral, o jogador deixou qualquer tipo de vaidade de lado e prestou apoio a Arthur Gomes e Kaio Jorge, que iniciaram como titular no ataque, ao lado de Soteldo, com palavras de motivação antes da bola rolar.– Arthurzinho, pra cima dos caras. Kaio, oportunidade negão – registrou a Santos TV.Nos minutos que antecederam a subida ao gramado, na última conversa dos atletas, na boca do vestiário, o camisa 11 deixou as brincadeiras de lado e falou sério trazendo mais uma palavra de incentivo, dessa vez direcionada a todo o elenco.

– Todo mundo sabe que eu brinco pra caramba, brinco. Mas uma cosa que eu gosto de ver nessa equipe é que lá dentro (do campo) a gente se diverte pra c.., claro que com responsabilidade. A gente tem que fazer o nosso melhor. Foi tempo pra caramba parado, mas quando a gente voltou todo mundo trabalhou, todo mundo tá buscando e hoje a gente tem que vir aqui e dar o nosso melhor, como a gente tem feito – disse o atleta que foi endossado pelo capitão Alison, que tomou a frente em seguida.Após partida, Marinho, que atuou durante pouco mais de 30 minutos, entrando no decorrer do segundo tempo, no lugar de Kaio Jorge, se disse insatisfeito com o resultado, mas compreendeu a dificuldade de atuar com um jogador a menos durante toda a etapa final, principalmente para ele que estava há seis meses sem jogar, por conta de uma lesão, além dos quatro meses de paralisação do futebol, por conta da pandemia do novo coronavírus. – Não é o que a gente queira, jogando dentro de casa a gente queria a vitória, mas a gente complicou um pouco no final do primeiro tempo, a gente ficou com uma a menos e correr o segundo tempo com um a menos é complicado. E mesmo assim a gente continuou buscando – afirmou o atacante.– Quatro meses sem jogar, eu praticamente seis, mas seguimos firmes. Agora é trabalhar na semana e pensar no próximo jogo, que aí vai ser a segunda partida e a gente vai estar mais leve – completouNesta quinta-feira os atletas já se reapresentaram no CT Rei Pelé. Os titulares contra o Ramalhão fizeram um trabalho regenerativo, enquanto os reservas e não relacionados foram para o campo fazer uma atividade com bola. O Peixe volta a joga neste domingo, contra o Novorizontino, na Arena Corinthians, pela 11ª rodada do Paulistão, já classificado às quartas de final da competição como líder do grupo A.* Sob supervisão de Vinícius Perazzini

Fonte: Lance