Justiça de SP nega liminar ao Desportivo Brasil que cobra R$ 9 milhões do Galo

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) negou o pedido cautelar do Desportivo Brasil para o bloqueio de quase R$ 9 milhões da venda do zagueiro Bremer, ao Torino. O jogador passou pela equipe do interior paulista antes de ser negociação com o clube italiano, em 2018. O Atlético receberia, no último dia 1º, a última parcela da negociação, no valor de R$ 10,8 milhões. O Desportivo Brasil queria aproveitar justamente esse pagamento, reivindicando os valores que lhe são devidos. Por questão de foro competente, a equipe paulista precisou desistir da ação no Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), ingressando, nesta semana, na esfera judicial do Estado de origem. “Como é uma ação cautelar, preparatória, ainda vamos definir a estratégia de cobrança do valor (daqui para frente). O Atlético tinha recebido as duas primeiras parcelas e não repassou a parte que cabia ao Desportivo Brasil. Ele receberia a última parcela. Ao receber esse valor, a ação pedia que ele não gastasse (o dinheiro) e o repassasse ao Desportivo. Em São Paulo, o juiz entendeu que não era o caso desse bloqueio, antes de ouvir o Atlético”, explica o advogado Marcel Belfiore, que representa o Desportivo Brasil. O time de São Paulo cobra 30% do valor da transferência de Bremer. O acordo do time italiano com o Galo foi de 5,5 milhões de euros, que seriam pagos em três parcelas: 2 milhões de euros no ato, 1,75 milhões de euros até 1º de julho de 2019 e, por fim, 1,75 milhões de euros até 1º de julho de 2020. O Atlético não informou se a última parcela foi mesmo depositada no último dia 1º. “Ainda vamos definir se vamos continuar o processo na Justiça comum. Já há um outro processo referente ao caso na CNRD”, ponderou Belfiore.O processo na Câmara Nacional de Resolução de Disputas, da CBF, foi iniciado em novembro de 2018. Procurado, o Atlético, através de seu vice-presidente, Lásaro Cunha, informou apenas que o clube vai aguardar a tramitação processual do caso.

 

Fonte: O Tempo