Gol de Régis ficou no quase, mas estreia pelo Cruzeiro agradou a torcida

Um sonho antigo do Cruzeiro, o meia Régis fez sua estreia com a camisa do Cruzeiro. E já mostrou o cartão de visitas, sendo um dos destaques do time comandado por Enderson Moreira. Criador de jogadas e atualizando pelo centro com autonomia para aparecer na área, o jogador assumiu a 10 celeste de tantos craques e teve boa participação durante o tempo que permaneceu em campo.  Após a partida, a vitória por 3 a 0 sobre a URT, pela 10ª rodada do Campeonato Mineiro, o jogador comentou a satisfação de ter atuado pela primeira vez no novo clube. Ele chegou à Raposa justamente no período que o futebol foi suspenso devido à pandemia.  “Muito felliz e honrado de vestir essa camisa. Depois de tanto tempo por causa da pandemia, a gente pode voltar hoje a fazer o que amamos. Mais feliz ainda pelo resultado, a gente buscou a todo o momento, a gente vem trabalhando muito forte esse tempo que ficou parado para chegar hoje (domingo) e buscar os três pontos. É isso que a gente vai buscar a todos os jogos para que possamos alcançar os nossos objetivos e dar alegria ao torcedor”, apontou o jogador, que também agradeceu o apoio da torcida, que estava ansiosa por sua estreia.  “Sonho realizado, a gente representa 9 milhões de apaixonados que hoje não puderam nos acompanhar no estádio,mas tenho certeza que lá dentro do campo a gente recebe as energias. Me sinto feliz, honrado e espero fazer história com essa camisa que busca sempre títulos e conquistas heróicas”, acrescentou o novo camisa 10 do Cruzeiro.  Faltou o gol  Em sua estreia, Régis flertou com o gol. Teve oportunidades com a bola rolando e parada, mas o tento acabou não saindo. Seria o complemento perfeito para o atleta, que busca no Cruzeiro a retomada de sua carreira após últimas passagens sem brilho por Corinthians e Bahia.  “Não foi o dia de sair o meu gol, mas eu estou tranquilo. O mais importante é que a equipe fez um bom jogo, a gente teve alguns erros, coisas que acontecem, mas tentamos, buscamos a todo o momento e o gol vai sair naturalmente, na hora certa”, confia o jogador celeste.  Pensamento na Caldense  Para Régis, o fundamental na vitória do Cruzeiro foi ter colocado em prática as orientações que Enderson Moreira apresentou durante as nove semanas de treinamento antes da retomada do Mineiro. O objetivo agora é vencer a Caldense, na quarta-feira.  “A gente buscou fazer tudo que o professor tem nos pedido durante todo esse período de treinamento. Fizemos bastante movimentação, criamos bastante oportunidade de gol, sabemos que precisamos melhorar muito, isso vai acontecer perante os jogos, mas o mais importante é que fizemos muitas coisas boas, a gente tem treinado, o professor tem nos pedido. Esperamos concentrar para o próximo jogo, que é o mais importante e vamos em busca dele”, apontou o camisa 10.  Para avançar à semifinal do Campeonato Mineiro, o Cruzeiro precisava vencer o time de Poços de Caldas, fora de casa, por três gols de diferença. A Caldense é a atual terceira colocada, com 20 pontos, enquanto a Raposa vem em quinto, com 17. A partida está marcada para 21h30.  Outras opções de classificação para o Cruzeiro  Outra forma de a equipe se classificar é vencendo e torcendo por uma derrota do arquirrival Atlético, que tem 19 pontos. Desta forma, o Cruzeiro ficaria à frente, com 20. O empate do alvinegro também dá a classificação ao Cruzeiro, que com a vitória empataria no número de pontos, mas passaria por ter uma vitória a mais. Mais uma possibilidade, sempre frisando que ao time azul só a vitória interessa, seria torcendo por duas derrotas do Tombense, que ainda completa a 10ª rodada neste domingo, diante do Coimbra, a partir das 21h30, também no Horto, e no meio de semana, contra o Uberlândia. Caso as duas sejam por apenas um gol de diferença, também seria preciso que o Cruzeiro vencesse a Caldense por três, para tirar o saldo de gols. Caso a equipe de Tombos empate logo mais, já não pode mais ser ultrapassada pela Raposa e garante vaga nas semifinais com uma rodada de antecedência.

 

Fonte: O Tempo