Galo: Torcedor presta homenagem ao avô, um dos engenheiros da Vila Olímpica

A ação do Atlético, que permitiu que torcedores comprassem bonecos para que seu rosto fosse representado nas cadeiras do Mineirão, no jogo desta quarta-feira, contra a Patrocinense, deu a muitos deles a oportunidade de homenagear parentes queridos e algumas inspirações na vida. Entre os vários exemplos, está do administrador Daniel Weinreich, de 43 anos. Ele cresceu sendo levado aos jogos do Atlético pelo avô, dono de três unidades de cadeira cativa. “Não perdíamos nenhum jogo. Desde que eu tinha três anos, íamos ao estádio, sempre o tendo como referência. Foi a partir dele que criei minha paixão pelo Galo”, afirma. Seu avô, David Chaim, falecido em 2007 aos 80 anos, era engenheiro civil e contribuiu com o projeto de construção da Vila Olímpica. A ação do clube dá direito a ter o boneco nos próximos dois jogos dentro de casa, além da partida de quarta-feira.  “Tenho inúmeras lembranças dele. Desde a gente indo aos jogos nos finais de semana, até ele me levando aos treinos na Vila Olímpica. Quando o Galo jogava fora de BH e não havia transmissão, ele já pegava seu radinho horas antes do jogo e não o largava por nada. Com ele sentado no sofá da sua casa, ouvíamos as narrações do saudoso Willy Gonzer”, lembra Daniel.  Ele pretende fazer com que a homenagem dure além dos três jogos acertados inicialmente com os torcedores. “Se for possível,vou manter esta ideia por muito tempo. Meu avô sempre me levava ao estádio, agora é minha vez de prestar essa singela homenagem”, revela.

Fonte: O Tempo