Galo: Sampaoli viu frustrada tentativa de ganhar meio-campo contra o Coelho

Apesar de ter um perfil que tende a realizar mudanças de jogadores de uma partida para outra e até de posicionamento dos atletas dentro de campo, o técnico do Atlético, Jorge Sampaoli, foi prudente na sua estreia pelo clube em jogos em Belo Horizonte. A pandemia do coronavírus fez com que Sampaoli fizesse seu segundo jogo à frente do time, neste domingo, contra o América, quatro meses depois da sua estreia, quando o Galo venceu o Villa Nova, em Nova Lima. Foram apenas duas mudanças em relação ao time que venceu o América em jogo-treino há dez dias. O longo período de treinamento foi uma boa chance para os jogadores assimilarem a filosofia de trabalho do argentino, que começará a ser testada pra valer na reta final do Estadual. Durante a pandemia, o que muitos atletas falaram durante as entrevistas certamente seria observado já no jogo deste domingo: a intensidade.    Depois de um primeiro tempo mais consistente e satisfatório, o Galo caiu de ritmo na segunda etapa. O Coelho comandou as ações e tirou o treinador do sério, com sua voz ecoando pela Arena Independência vazia. Já no primeiro tempo, Sampaoli mostrou muita agitação, chegando a chutar uma sacola na beira do gramado quando algo não saía como planejado. Sobrou até uma bronca para o gandula, logo nos primeiros minutos de jogo.  “A equipe rival teve mais controle no segundo tempo e não conseguimos manter o que apresentamos na etapa inicial. Isso nos custou o empate, foi um resultado merecido pelo que foi proposto pelos dois times”, resumiu Sampaoli. O treinador preferiu não fazer uso das cinco substituições a que tinha direito, mudando apenas dois jogadores, ao contrário do adversário, que usou todas alterações a que tinha direito. Apesar da parte física ter caído, Sampaoli acredita que a um outro fator pesou mais no resultado final. “Acho que a tática falou mais alto do que qualquer outra coisa, as modificações estruturais fizeram a diferença, mostraram o mérito do rival. Muitos jogadores do nosso time chegaram nos últimos dias, ainda não tenho grandes referências sobre nosso desempenho com cinco mudanças. Optei por mudar pouco, fiz o que achei que era necessário”, pontua.  Assim como aconteceu na sua estreia, Sampaoli realizou mudanças na forma de jogar dos seus jogadores também neste domingo. Marrony foi deslocado para cair mais pela esquerda, no segundo tempo, após a saída de Marquinhos. “A ideia era o Nathan fazer o papel de falso nove. O Marrony pode jogar centralizado e também pelos lados. A idera era dominar o meio-campo, mas as alterações não mudaram. A responsabilidade é toda do treinador”, admite.  Números 131 dias – período sem jogos no Campeonato Mineiro 2 – substituições fez Sampaoli no seu primeiro jogo em Belo Horizonte 9 semanas – tempo que Sampaoli teve para trabalhar o elenco para a retoma do Estadual

Fonte: O Tempo