Galo: regra de 5 substituições deve dar chance para quem busca mais espaço

Com a autorização da Federação Mineira de Futebol (FMF) para que os times do Estadual possam realizar até cinco substituições nos jogos que aconteceram durante a pandemia do coronavírus, um número maior de ‘caras novas’ pode ser apresentado aos torcedores. No caso do Atlético, alguns atletas devem ter mais chances de serem escalados, aproveitando a regra e também o momento em que a preparação física deve atingir uma maior condição com a sequência de jogos. Ao mesmo tempo em que pode escalar alguns jogadores em diferentes posições, uma característica da sua filosofia de trabalho, o técnico Jorge Sampaoli também poderá dar espaço para atletas que pedem passagem. Alguns deles fazem parte do time de transição e podem ganhar tempo de campo, já tendo sido observados no jogo-treino contra o América. Listamos aqui alguns jogadores que podem se aproveitar da nova regra de cinco substituições Guilherme Castilho (volante) – pode ganhar oportunidades enquanto Gustavo Blanco não se recupera de lesão. Chegou ao clube ano passado, vindo do Mirassol (SP) e destacou-se no time sub-20, quando fez oito gols em 28 jogos. Em 2019, foi relacionado para dois jogos do time principal no Campeonato Brasileiro. Atuou nos dois últimos tempos de 30min do jogo-treino contra o América.  Borrero (meia) – colombiano, 18 anos, veio do Independiente Santa Fe (COL) e é considerado uma das maiores promessas do seu país. Integrou categorias de base da seleção colombiana. Habilidoso, deve ser usado mais pelos lados do campo. Contrato em definitivo com o Galo até 2024. Estreou como profissional em 2019 e fez 10 jogos pelo Santa Fe.  Savinho (atacante) – Hoje com 16 anos, o canhoto chegou ao Atlético para integrar time sub-14, foi um dos destaques da base da seleção brasileira. Assinou recentemente seu primeiro contrato profissional e já vem despertando a atenção de Sampaoli, mesmo tão novo. Multa rescisória de 60 milhões de euros.     Giovani (atacante) – entrou no lugar de Diego Tardelli no jogo-treino contra o América quando o companheiro se lesionou. Com ausência do ídolo, deve ter maior presença entre os suplentes.  Bruno Silva (atacante) – 20 anos, um dos poucos do grupo com característica de ser um centroavante, o camisa 9 de ofício. Pode ganhar mais espaço com a lesão de Diego Tardelli. Chegou ao Galo em 2019 vindo da Chapecoense, integrou time sub-20 até a última temporada.

 

Fonte: O Tempo