Galo avança na negociação e fica perto de fechar com Bustos; veja valores

O Atlético avançou na negociação pelo atacante Nahuel Bustos nas últimas horas, conforme destaca o repórter Gabriel Pazini. De acordo com o jornalista, que trouxe as informações por meio de sua conta pessoal no Twitter, o desejo do jogador reaqueceu as investidas do Galo em contar com o argentino, que atua pelo Talleres, da Argentina. Procurado, o clube alvinegro, porém, não comenta sobre o assunto. Segundo Pazini, o Talleres faz jogo duro colocando prazos e querendo um alto valor, mas alguns fatores pesam a favor do Galo e o clima é de otimismo para fechar o negócio. São cinco intermediários envolvidos no negócio (empresários de Brasil, Paraguai e Argentina). Bustos tem propostas da Europa, mas deseja muito jogar no Galo. Fontes relataram que Bustos, de 22 anos, quer jogar no Galo “sim ou sim”. Isso acontece por causa de Jorge Sampaoli. O treinador argentino tem conversado com o atacante todos os dias e deseja muito sua contratação. Bustos ficou encantado. O principal empecilho, que mudou nos últimos dias, foi a preferência do Talleres em vender Bustos para a Europa. Os intermediários conseguiram convencer o Talleres de que seria melhor vender Bustos ao Galo agora e manter uma %percentual dos direitos do jogador para ganhar mais em uma venda futura. Existe muita confiança no sucesso dele no Galo e em uma venda por alto valor no futuro. Os intermediários possuem um documento assinado pelo presidente do Galo, Sérgio Sette Câmara, liberando que eles façam a negociação até 19 de julho. Obviamente, qualquer acordo deve ser analisado pelo Galo antes de ser fechado e os documentos, assinados pelo presidente. Como ocorreu nas últimas contratações, Rubens Menin, mecenas do Atlético, deve bancar a chegada do atacante pedido por Sampaoli. Nos bastidores, fala-se em US$ 7.5 milhões (R$ 40,1 milhões) por 70% de Bustos, com o Talleres mantendo o restante visando venda futura. Clima nos bastidores alvinegros é de otimismo para fechar a contratação do atacante.

 

Fonte: O Tempo