Fluminense, Taça Rio e COVID-19

Para o ego da torcida do Fluminense, nada melhor do que vencer o Flamengo, ainda mais quando o rival era tratado como franco favorito, mesmo que na cobrança de penalidades, após defender, com unhas e dentes, um suado um a um.
Na prática, porém, o título conquistado, o da Copa Rio, apenas o segundo turno de um medíocre carioquinha, é de extrema irrelevância.
Mais importante, nesse jogo, seria o recorde de 3,5 milhões de pessoas assistindo ao jogo pela TV Flu, no YouTube, mas a cobertura foi tão lamentável que talvez seja melhor esquecer que aconteceu.
Ainda há tempo para o Fluminense fazer história e abandonar a final do carioquinha em protesto à liberação dos jogos em meio à pandemia do COVID-19.
Se não por honradez – o que seria mais adequado, pela esperteza, diante da improbabilidade de, em dois jogos, vencer um time de futebol imensamente superior e que não repetirá, certamente, os erros desta ‘semi-final’.
Vencer ou perder o Campeonato Carioca não mudará em nada a vida do Fluminense, mas abandonar o torneio em benefício de causa reconhecidamente nobre será a mais relevante conquista do clube em quase uma década.

Fonte: Blog do Paulinho