Fluminense e o vice-presidente espertalhão

Edmundo Coelho, vice-presidente do Fluminense, vem utilizando-se das marcas e símbolos do clube, além da ostentação do cargo, para fazer campanha política às eleições municipais que estão por vir.
E não é de hoje.
O presidente do clube, assim como os demais cartolas e quase todos os conselheiros sempre souberam, mas, salvo raras exceções, fechavam os olhos, cada qual pela conveniência que o atingia
Somente ontem (11), após Lauro Jardim escancarar, em O Globo, a sacanagem, o Fluminense decidiu reagir.
Em nota oficial disse ter ‘orientado’ o sujeito a não mais fazer uso da marca tricolor para fins pessoais.
A ação correta seria a de afastá-lo, mas a agremiação teme desagradar a Rodrigo Maia, dono do gabinete em que Edmundo Coelho está lotado e recebe salários sem que se tenha comprovações de seu trabalho.

Fonte: Blog do Paulinho