Divida salarial do Corinthians é muito preocupante

Na última semana, o Corinthians voltou a ficar devendo três meses de salários a seus jogadores, e, para alguns, quase quatro meses em direitos de imagem.
Hoje, se qualquer dos atletas decidisse, por razões diversas, abandonar o clube, sequer precisariam indenizá-lo.
Em tese, o contrato com todos eles já estaria rompido, faltando apenas a formalização.
No início de junho, o Timão – que já se encontrava nessa situação, pagou um desses meses, reduzindo a dívida para dois períodos, evitando, momentaneamente, a possibilidade de debandada.
Passados trinta dias, porém, o pesadelo retornou.
Pior: além dessa dívida, ‘toureada’ a base de empréstimos – o que amplia ainda mais o problema, outras mais estão sendo realizadas, que são os descontos salariais por conta da pandemia do COVID-19.
Apesar de combinados com os atletas e, neste caso, sem culpa do clube, os valores terão que ser repostos, parceladamente, encarecendo ainda mais os pagamentos de vencimentos, que já não são baratos.
Dentre as diversas dívidas do Corinthians, a com os jogadores é das mais preocupantes, porque atinge as peças principais da mais relevante fonte de renda alvinegra, que é o futebol.

 

Fonte: Blog do Paulinho