Cruzeiro: ‘Feliz de vestir a camisa desse gigante, o rei de Copas’, diz Giovanni

O lateral-esquerdo Giovanni deu sua primeira entrevista coletiva como o mais novo reforço do Cruzeiro. O jogador exaltou a história do clube e reforçou a admiração que sempre conservou à Raposa. Quando teve o primeiro contato, ele apontou que não teve outro pensamento a não ser assinar com o Cruzeiro, reunindo-se novamente a Enderson Moreira, treinador que foi essencial para um dos melhores momentos da carreira, a passagem pelo América em 2017 e 2018.  “Muito feliz de estar vestindo a camisa desse gigante, conhecido como o ‘Rei de Copas’. Para mim é uma sensação única. Quando apareceu a oportunidade de vestir essa camisa, eu não pensei duas vezes. Para mim vai ser muito importante essa passagem aqui, espero que seja uma passagem feliz, que eu possa fazer por merecer essa camisa”, disse o lateral-esquerdo, que vestirá a camisa 31.  Giovanni teceu elogios a Enderson, principalmente às características e pensamentos de jogo executados pelo treinador.  “Eu falo que ele (Enderson) é um dos melhores treinadores com quem já trabalhei, e isso eu falei para ele e outras pessoas. Um treinador que tem uma visão de jogo que eu gosto muito, um cara que gosta de jogar, não fica esperando, propõe o jogo, cara que gosta de ter a bola. Tem um estilo de jogo para frente e foi uma situação que fez meu futebol crescer muito, quando joguei para ele. E é um cara que cobra demais, não adianta você ter nome, ter passado em grandes clubes, isso com ele (Enderson) não faz diferença nenhuma. O que vale é o seu rendimento dentro de campo, tenho certeza que ele vai cobrar do mais novo ao mais velho da mesma forma. Quem tem a ganhar com isso é o Cruzeiro”, destaca o reforço celeste.  Giovanni também apresentou suas características ao torcedor. Sua polivalência foi destacada pelo próprio Enderson. O lateral-esquerdo recordou do estilo de jogo que o comandante executou no América, quando possuía uma dobradinha com o atacante Luan, que lhe permitia subir mais ao ataque.  “Procuro ser um jogador bem tático, bem equilibrado, tenho as características ofensivas que se sobressaem um pouco mais, um jogo apoiado, um jogo de posse de bola. Procuro utilizar meu poder no jogo aéreo tanto defensivamente quanto ofensivamente. Vocês vão me conhecer no dia a dia, nos treinamentos, nos jogos, espero que eu possa ser um jogador muito importante nessa reestruturação do clube”, citou o atleta.  “Tenho essa facilidade de jogar em duas, três funções no lado esquerdo, já joguei de lateral, como um extrema, e até um terceiro homem no meio de campo, é uma característica minha. Ele tem um jeito de jogar que, às vezes, dá direito ao lateral de atacar, dessa fase ofensiva mais aguda, mais à frente, às vezes até por dentro, quase como um segundo atacante. O Enderson me dava essa liberdade, a gente tinha até uma troca legal com o Luan, que teve uma passagem vitoriosa aqui no Cruzeiro, fazíamos por lá uma dobradinha legal pelo lado esquerdo que deu muito certo. A gente espera que possa dar certo aqui também”, acrescentou o lateral-esquerdo.  CONDIÇÃO FÍSICA Fora dos planos do técnico Roger Machado no Bahia, Giovanni passou por uma situação difícil no ano passado. Contratado para brigar por uma vaga com Moisés, o lateral sofreu uma lesão no tendão de Aquiles e não joga desde o fim de 2019. Recuperado do tratamento, Giovanni apontou que está bem fisicamente e já vinha treinando no Bahia. Ele agora aguarda a liberação para poder ficar à disposição de Enderson Moreira.  “Eu creio que o mais rápido possível (estar à disposição), eu já estava treinando normalmente, estava no Bahia, voltamos um pouco depois do Cruzeiro aos treinos. A gente voltou há um mês, se não me engano o Cruzeiro já está há dois meses treinando (nove semanas), mas isso não é problema, quando estiver dentro de campo, a gente vai entrosando , vai ganhando ritmo nos treinos com bola, nos jogos. O quanto antes, eu vou estar pronto para jogar”, finalizou Giovanni.

Fonte: O Tempo