Conselho do Galo estuda reunião virtual para apreciar balanço financeiro de 2019

Com pouco mais de dois meses de atraso por conta da pandemia do novo coronavírus, o Atlético publicou, na última terça-feira (30), em veículo de comunicação regional, o balanço financeiro do exercício de 2019. O documento agora precisa da aprovação do conselho deliberativo do clube mas, por causa da indicação das autoridades sanitárias de se evitar aglomerações, o presidente da Casa, Castellar Guimarães Filho, estuda uma maneira de legitimar as contas de forma virtual. “Temos uma dificuldade com relação à pandemia de fazer essa reunião presencial. A minha ideia é instruir o parecer com a documentação necessária, inclusive com o balanço analítico, detalhado, e remeter para os conselheiros. Essa prática não é adotada costumeiramente, mas estamos vivendo um problema atípico”, destacou. Castellar avalia a plataforma e outros meios eletrônicos que possam fazer com que a informação chegue aos cerca de 350 conselheiros, incluindo uma maneira de se abrir a votação. “Não está descartada (uma votação online), mas, pela importância, seria melhor presencial. Estamos indecisos de como fazer e facilitar o trabalho dos conselheiros. Temos conselheiros de todas as idades e profissões. A responsabilidade é muito grande de avaliar as contas de um exercício do Atlético. Ele pode não ter a afinidade de examinar um balanço, mas pode procurar um parente, um contador, que traduza de forma didática, para que possa facilitar eventualmente uma reunião virtual. Vou me empenhar para que não seja virtual, mas quando nada, já quero anunciar o parecer do conselho fiscal com uma documentação que facilite a compreensão dos conselheiros”, ressaltou Apesar de o balanço já ter sido publicado, o conselho fiscal do Atlético, composto pro cinco membros, precisar finalizar um parecer para enviá-lo ao conselho que, aí sim, poderá marcar uma data para apreciação em assembleia. Não se pode arrastar a aprovação das contas por muito tempo porque, no fim do ano, o clube tem eleições presidenciais. Contratações As recentes contratações do Atlético, mesmo durante a pandemia, tem chamado a atenção de conselheiros, torcedores e a imprensa de uma forma geral. Os aportes estão sendo feitos por meio da família Menin e também com o apoio do conselheiro Ricardo Guimarães. “Estão tendo contratações que a MRV, através da família Menin, com o Ricardo Guimarães participando, mas temos que levar isso para o conselho. Se não, o conselheiro assusta. Isso tem que ser esclarecido para acalmar o conselho e ver que o trabalho tem rumo”, reforçou Castellar. Recentemente, o presidente do conselheiro e o presidente do clube, Sérgio Sette Câmara, divulgaram um comunicado para esclarecer que o dinheiro aportado por empresários não tem incidência de juros ou correções monetárias.

 

Fonte: O Tempo