Centroavante, pelos lados… Histórico de Marrony dá opções a Sampaoli no Galo

Contratação mais cara do Atlético durante a pandemia e segunda mais alta de 2020, o atacante Marrony pode dar muitas opções de ataque ao treinador Jorge Sampaoli. Ainda sem um camisa 9 mais clássico no elenco, o argentino utilizou o jovem de 21 anos mais centralizado nos dois jogos da retomada do futebol.  O Atlético observa as opções de mercado para tentar a contratação de um centroavante e, enquanto isso não acontece, Sampaoli tem demonstrado que busca uma saída com Marrony no ataque. O atleta já atuou em várias funções no setor ofensivo na carreira, sendo que jogar mais centralizado não é uma novidade. Na base do Vasco, Marrony se destacou como ponta-direita. Em 2018, teve suas primeiras oportunidades no time profissional do clube, já sendo usado no lado esquerdo do ataque. O melhor momento do atacante no Cruz-maltino foi com Vanderlei Luxemburgo, no ano passado, em que o treinador testou Marrony em várias funções. O jogador chegou a falar sobre isso. “No futebol de hoje precisamos saber algumas funções além das que já realizamos em campo. Graças a Deus, estou conseguindo contribuir com o professor Luxemburgo e ajudar o Vasco a conquistar coisas maiores na competição [Campeonato Brasileiro]”, disse Marrony no ano passado. Mesmo explorando a versatilidade do atacante, Luxemburgo usou Marrony mais pela ponta esquerda. Esta, talvez, seja a função mais confortável para o jogador. O então técnico do Vasco também usou Marrony como centroavante e chegou a elogiá-lo pelo desempenho na função. No ano passado, contra o Atlético pelo Campeonato Brasileiro, Marrony foi usado até como um segundo atacante. Em 2020, já com Abel Braga no comando do Vasco, Marrony voltou a atuar pelo lado direito do ataque, mas não rendeu muito bem. Não só por um desempenho individual, mas por atuações coletivamente ruins do time de Abel também.  Opinião No Vasco, Marrony atuou como ponta-esquerda, ponta-direita, centroavante e segundo atacante. Na opinião do jornalista Felipe Rocha, setorista do Vasco no Diário Lance!, do Rio de Janeiro, o jogador pode ser bem usado como centroavante por Sampaoli dentro da atual necessidade do Atlético. “Embora ele mesmo considere que seu lado de melhor qualidade seja o lado esquerdo do ataque, acho que a concorrência acaba sendo desleal com ele [no Atlético] pelas suas características. Ele é mais útil em times que vão ter muito volume, como são os times de Sampaoli, como centroavante. Marrony tem explosão, velocidade e tende a evoluir”, comentou o jornalista. No Atlético, se for usado pelo lado esquerdo do ataque, Marrony terá a concorrência do experiente Keno e do jovem Marquinhos. Atualmente, os dois disputam posição no time de Sampaoli. Utilizado como centroavante, Marrony não tem concorrência. Tardelli vinha treinando para fazer a função, mas se lesionou. “No Vasco, com um potencial técnico e financeiro menor pra contratar, os centroavantes tendem a ter menos oportunidades. Então ele precisaria estar num nível de finalização que não mostrou ainda. Acredito que ele tende a evoluir, mas hoje, para a carreira dele, creio que brigue por posição com um centroavante”, completou Felipe. Após o empate do Atlético com o América em 1 a 1, no último fim de semana, o técnico Jorge Sampaoli comentou sobre Marrony. Na partida diante do Coelho e na vitória sobre o Patrocinense, o jogador foi usado como centroavante e não recebeu muitas bolas do setor de criação. “Ele pode jogar como centroavante. Não temos muitas variações nesse lugar, então optamos por Marrony. Ele pode jogar pelos lados e pelo centro”, reiterou o treinador.

Fonte: O Tempo