Atração em evento virtual, Zarif se diz livre das dores e foca em Tóquio

O velejador Jorge Zarif vive a expectativa de retornar ao alto nível após um período de lesões e da paralisação dos eventos devido à pandemia do Covid-19. Ele participou na última segunda-feira do primeiro dia da edição virtual da Semana Internacional de Vela de Ilhabela. O evento se adaptou à nova realidade e fará sua edição de número 47 de maneira remota.O campeão mundial de 2013 está justamente em Ilhabela (SP), onde realiza treinamentos para o retorno às competições na classe Finn. O atleta busca sua terceira participação olímpica em Tóquio, se os Jogos ocorrerem ano que vem.- Eu tive um período complicado com lesões e estou voltando agora sem nenhuma dor. Essa será minha última Olimpíada na classe, já que a Finn sairá a partir de Paris 2024 – disse o atleta, que encara com naturalidade o processo. – Para se tornar um atleta de alto nível tudo é uma jornada muito dura. Você deve fazer um trabalho bem feito e muito sério. É preciso ter uma equipe muito forte na parte tática e técnica, é preciso ter uma equipe preparada junto.O paulista fez parte do MIT Talks, painéis realizados em parceria com sua patrocinadora, a montadora MITSUBISHI. A palestra “Campeões no mar e na tela” contou com a participação também dos atletas virtuais Allan Godoy e Samuel Solano.

Zarif participou da Semana de Ilhabela virtual (Foto: Reprodução)
O trio falou das regatas online e dos aplicativos para jogar vela pelo computador, como se fosse um videogame. A Semana de Vela de Ilhabela usará o Virtual Regatta, simulador oficial da World Sailing.- Me impressiona o quanto parece verdadeiro, você consegue tomar decisões táticas, ficou bastante real, é uma experiência bem bacana, que está cada vez maior principalmente nesses tempos que temos o distanciamento social – disse Jorge Zarif.O velejador tem sete participações na competição, inclusive ao lado de seu pai, o saudoso Guga Zarif, que venceu várias edições do evento em Ilhabela com o Áries IV. Depois que iniciou sua trajetória olímpica na campanha para Pequim 2008 (foi reserva na Finn), o velejador paulista pouco conseguiu agenda no mês de julho para a Semana de Vela de Ilhabela.Jorginho comentou sobre as semelhanças entre o jogo e a velejada na vida real. – Eu jogava em 2007, e me surpreendeu como evoluiu a parte tática do jogo, você consegue escolher o lado de largada, ficou muito mais parecido com uma regata da vida real, é bem legal para quem quer aprender e mesmo para quem já sabe velejar, dá para se divertir bastante.O ciclo de palestras sobre o segmento, que abriu a edição da Semana de Vela, incluiu nomes como Marina Bandeira Klink, Carlo Borlenghi, Julio Cardoso e a Família Schurmann.A Semana Internacional de Vela virtual vai até quinta-feira. Estão programadas 20 provas online por meio do simulador Virtual Regatta com 76 jogadores.Após o MIT Talks foram realizadas as regatas warm up com objetivo de ensinar os inscritos as regras do simulador. Os painéis foram transmitidos ao vivo pelo site www.sivilhabela.com.br e pelos canais digitais da Semana Internacional de Vela de Ilhabela no Instagram e Facebook.Em Londres-2012, o paulista terminou em 20º lugar e foi o mais jovem da delegação na modalidade. Já na Rio-2016, o atleta ficou em 4º. Em Pequim-2008, Jorge Zarif foi como reserva com apenas 15 anos.Seu principal resultado na Finn foi o título mundial de 2013, conquistado em Tallin, na Estônia. O velejador também ganhou a versão júnior da competição um mês antes. Após o feito, foi eleito pelo Comitê Olímpico Brasileiro o Atleta do Ano.Foi campeão da Copa do Mundo de Hyéres, bicampeão da Copa do Mundo de Miami e tetracampeão Sul-Americano. Jorge Zarif também foi campeão da Star Sailors League 2018 e campeão Mundial de 2018.

Fonte: Lance