ANIVERSÁRIO DE UMA VIRADA SENSACIONAL E HISTÓRICA EM 1946

Charutinho: 2 gols no jogo
Um resultado histórico na trajetória do Ferroviário completa hoje aniversário. No dia 30 de junho de 1946, em jogo válido pelo 2º turno do campeonato cearense daquele ano, o time coral perdia para o Luso por 1×0, gol de Dudu, até os 32 minutos do segundo tempo. Nos treze minutos finais, o Ferrão marcou simplesmente cinco gols, selando uma virada e uma goleada sensacional, que rendeu muitos abraços entre os torcedores e comemorações no estádio Presidente Vargas. Foram dois gols do centroavante Charutinho, que trabalhava paralelamente como alfaiate, além de tentos de Benedito, Toinho I e Almeida. O árbitro daquele jogo foi Rolinha, pai do futuro jogador coral Kitt e avô do médico Sérgio Rôla, que atualmente ocupa cargo importante no Conselho Deliberativo do Ferroviário. Treinado pelo lendário Valdemar Caracas, o time erreveceano formou com Zé Dias, Caranguejo e Manoelzinho; Benedito, Dandoca e Babá; Toinho I, Chinês, Charutinho, Almeida e Pipi. Como se vê, nota-se a presença nessa formação de muitos nomes lendários em nossa história. O Luso, equipe já extinta do futebol cearense, jogou com Rai, Zé Milton e Motor; Rolinha, Enéas e Azevedo; Gerson, Dudu, Zecapinto, Purunga e Zuzinha. Naquela temporada, o Ferroviário Atlético Clube defendia o título, pois era o campeão cearense de 1945, primeira conquista relevante na gloriosa trajetória coral no futebol cearense.

Fonte: Almanarque do Ferrão